Chico Lobo

Videos - Chico Lobo

International
Shops

search for music by Chico Lobo at amazon



search for rare music at Music Stack

Links:
Chico Lobo

pesquisa  Chico Lobo

DVDs

Chico Lobo

Francisco Lobo
Nascido - 1964 São João Del Rey, MG
Biografia

Violeiro. Compositor. Cantor.

Desde menino, recebeu do pai, o seresteiro Aldo Lobo, grande influência no gosto pela música, crescendo entre folias de reis e serestas. Apaixonado pela cultura de sua terra, aos 14 anos, sonhava em tocar viola. Em 1984 foi para Belo Horizonte. Formou-se em Educação Física pela Universidade Federal de Minas Gerais. Fez pós-graduação remdad -->
Composição
Água e chão (com Edmundo)
Batuque de viola
Beira do mato
Boa nova
Caio Valente
Caipira
Discografia
(2005) Viola popular brasileira • Kuarup CD
(2005) Viola popular brasileira • Kuarup DVD
(2004) Os Bambas da Viola • Kuarup CD
(2003) O Violeiro e a cantora CD
(2002) Viola caipira-tradições, causos e crenças • Kuarup CD
(2002) Trilha sonora Palmeira Seca - Chico Lobo e convidados • Karmim CD
Shows
Comune di Trento. Rimini, Itália.
O Sagrado e O Profano - Praça Tiradentes - Ouro Preto, MG.
Chico LoboChico Lobo -  Nasceu


CD selecões - Novo lançamentos - Extras - Abrir 'insert' em proprio janela

Chico Lobo - Discografia

  (Francisco Lobo)

Chico Lobo – Viola de Mutirão (2016)

O violeiro mineiro Chico Lobo recebe nesse novo CD os convidados especiais Maria Bethânia (em "Maria"), Quinteto Violado (em "Acorde brasileiro"), Paulinho Pedra Azul (em "Tempo de colher"), João Araújo (em "Asa Branca") e Renato Teixeira (em "Meu chão").



Faixas:
01 – Um só Coração – Kimura Filho e Chico Lobo
02 – Viola de Mutirão – Chico Lobo
03 – Catira Ligeira – Chico Lobo
04 – Meu Chão – Chico Lobo
05 – Tempo de Colher – Chico Lobo
06 – Disparada – Geraldo Vandré e Theo de Barros
07 – Vontade de ser Feliz – Chico Lobo
08 – Maria – Chico Lobo
09 – Batuque de Terreiro – Chico Lobo
10 – Acorde Brasileiro – Marcelo Melo e Chico Lobo
11 – Sina – Chico Lobo
12 – Asa Branca – Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira
13 – Cantiga de Bem – Chico Lobo

Joaci Ornelas, Chico Lobo, Wilson Dias, Bilora, Gustavo Guimarães e Pereira da Viola - VivaViola - Viva A Cantoria (2013)

O Projeto Vivaviola que reúne os músicos mineiros Bilora, Chico Lobo, Gustavo Guimarães, Joaci Ornelas, Pereira da Viola e Wilson Dias, lança seu segundo CD, com texto de apresentação do jornalista e pesquisador Carlos Felipe Horta, foi gravado no período de Setembro de 2012 a Janeiro de 2013 e contou com o patrocínio da Vivo através da Lei Estadual de Incentivo a Cultura de Minas Gerais.

Tematicamente as composições abordam paisagens da cultura mineira, religiosidade e festas populares e o sentimento humano. Estes temas são abordados com sensibilidade artística e com ares de renovação criativa. Musicalmente é composto de diversos ritmos brasileiros como: toadas, modas, guarãneas, batuques e calangos, tratados de maneira singular preservando as origens, mas incorporando novos elementos da música contemporânea.

A propósito do sentimento coletivo do grupo, o jornalista e escritor Carlos Felipe descreve no texto de apresentação do CD: “Como viola atrai viola, num visgo que ninguém sabe explicar, eles se juntaram. Muitas vezes. Nas conversas de amigo, nos saraus de poesias, nos palcos da vida, nos fuzuês de chão batido, nas saudações dos santos e nos encantamentos guardados dentro da alma, só aflorando quando o coração já não aguenta mais.



Faixas:
01 - VivaViola (Viva A Cantoria) - Bilora, Joaci Ornelas e João Evangelista Rodrigues
02 - Dá Licença Pra Folia - Bilora, Joaci Ornelas, Gustavo Guimarães e Wilson Dias
03 - Brasil Violeiro - Chico Lobo e Tadeu Martins
04 - No Cumbuco do Balaio - Joaci Ornelas
05 - Deus é Violeiro - Wilson Dias e João Evangelista Rodrigues
06 - O Meu Fraco é A Viola - Pereira da Viola e João Evangelista Rodrigues
07 - Vazante - Bilora
08 - Estrela do Cerrado - Gustavo Guimarães
09 - Nobreza - Wilson Dias e João Evangelista Rodrigues
10 - Carta Bonita - Pereira da Viola e João Evangelista Rodrigues
11 - Sertão Urbano - Bilora
12 - Flor de Bemquerer - Joaci Ornelas
13 - Ande A Viola Me Levar - Gustavo Guimarães
14 - Ciranda de Reisado - Chico Lobo e João Evangelista Rodrigues
15 - Viola de Mutirão - Wilson Dias e João Evangelista Rodrigues   Um comentário:

Pedro Mestre & Chico Lobo - Encontro de Violas

O CD “Encontro de Violas” mostra como é possível, os homens entenderem-se e de que modo a Cultura serve para o desenvolvimento dos povos.

Basta que haja vontade e dos instrumentos brotará, não apenas beleza e talento, mas também conhecimento e paz.

“Encontro de Violas” não é a soma da viola caipira de Chico Lobo com a viola campaniça de Pedro Mestre, é a união entre dois povos.



Faixas
01 - O MEU RANCHO
02 - BARRANQUINHO
03 - JURITI
04 - PELO TOQUE DA VIOLA
05 - LUAR DA NAMOROSA
06 - TRIGUEIRA
07 - DESPIQUE
08 - MORENA DO ALANTEJO
09 - MODA CAIPIRA
10 - LUISINHA
11 - AGRESTE - INSTRUMENTAL
12 - CENTRO AO CENTRO
13 - JANEIRAS / FOLIA CONSAGRADA

Chico Lobo – Caipira do Mundo (2011)

Basta ouvir os primeiros acordes do CD “Caipira do Mundo” para se contagiar e encantar com a voz, a melodia e a viola de Chico Lobo, penetrando nos recantos mais profundos do interior do Brasil, e retomar uma memória afetiva comum à maioria dos brasileiros. Nascido em São João del-Rei (MG), em 26 de fevereiro de 1964, ele é um dos maiores e mais ativos instrumentistas do Brasil, desde que gravou o primeiro álbum em 1996, "No Braço Dessa Viola". “Sou filho de mãe mineira / Meu pai é de Minas Gerais / Sei rezar latim pro nobis / Sou primo do Preto Brás”, indica na ótima canção “Cantiga de Caminho”, parceria com Ricardo Aleixo e que conta com a participação especial da cantora Virginia Rosa. E completa: “Desde menino eu misturo / O antes, o agora, o depois / Sempre que posso eu passo / O carro à frente dos bois”.

“Caipira do Mundo” levou quase três anos para ser finalizado, uma vez que foi gravado de fevereiro de 2008 a julho de 2010, e apresenta parcerias de Chico Lobo com grandes nomes da música brasileira. A produção é de Guilherme Kastrup, que toca percussão em quase todas as faixas. Logo a primeira canção, “A Mais Difícil Opção”, composta com Alice Ruiz, já demonstra toda a força do trabalho de Chico Lobo, o que se confirma na excelente “Tristeza do Culto”, parceria com Chico César. Dê atenção especial à doce “Eu Ando Muito Cansado”, assinada com Arnaldo Antunes e que é quase uma cantiga infantil; e a “Pássaro de Alma”, união de dois mais inventivos músicos brasileiros da atualidade – Chico Lobo e Siba, líder do espetacular grupo pernambucano Siba e a Fuloresta.

Cantada com a portuguesa Susana Travassos, que busca aproximar a música lusitana da brasileira, “Morena de Minas”, parceria com Zeca Baleiro, é digna de constar de festas juninas ao redor do país e possui uma letra arrasadora: “Toda vez que eu viajava / Pela estrada de Ouro Preto / Eu olhava uma morena / Que me olhava de um jeito / Morena dengo de Minas / Flores no cabelo dela / Num dia rosa vermelha / No outro flor amarela”. Zeca Baleiro também participa dos vocais de “Pra Onde Eu Tava Indo?”, composta por Chico Lobo e Maurício Pereira.

Com arte gráfica formada pelos lindos graffiti do Beco do Batman e do Beco das Cores, na Vila Madalena, em São Paulo, o sétimo álbum solo de Chico Lobo conta com parcerias empolgantes dele com Sérgio Natureza (“Canto e Cântaros”), Vander Lee (“Quando Falta o Coração”), Vítor Ramil (“Cantata”, que conta com a presença do acordeon de Toninho Ferragutti e a viola de aço de Fábio Tagliaferri) e Verônica Sabino (a linda balada “No Fio do Olhar”, com a participação de Zé Geraldo).

Esta cantora participa nos vocais de “No Fim da Rua”, parceria de Lobo com Fausto Nilo. Tal diversidade de parcerias só comprova a força e a versatilidade do violeiro. Portanto, escutar esse CD é mergulhar no que há de melhor nas raízes brasileiras, em contato direto com o que se produz de mais significativo na atualidade. Para encerrar, nada melhor do que uma fantástica gravação instrumental de “Dois Rios”, que une os mineiros Samuel Rosa e Lô Borges com o paulistano Nando Reis.

Autor do jingle oficial da eleição de São João Del-Rei como Capital Brasileira da Cultura em 2007, Chico Lobo faz parte da linhagem de nomes importantes como Almir Sater, Renato Teixeira, Pena Branca & Xavantinho, Milionário & José Rico, que enriqueceram e ajudaram a dar brilho à denominada “música sertaneja” ou “música regional”, sigla tão vazia como várias músicas do denominado “sertanejo universitário”.

Mas, além da música, ele é um importante divulgador da viola no Brasil, por meio de trabalhos como o pioneiro DVD “Viola Popular Brasileira”, artigos na revista “Viola Caipira” (onde mantém coluna fixa) e nos programas de rádio “Canto da Viola” (na Rádio Inconfidência) e de televisão “Viola Brasil”. Agora ficaremos aguardando, como anunciado por Zeca Baleiro em “Pra Onde Eu Tava Indo?”, os bailões diários no vão livre do Masp, em São Paulo.
*por Guilherme Bryan



Faixas:
01 – A Mais Difícil Opção – Chico Lobo e Alice Ruiz
02 – Tristeza do Culto – Chico Lobo e Chico César
03 – Cantiga de Caminho – Chico Lobo e Ricardo Aleixo
04 – Canto a Cântaros – Chico Lobo e Sérgio Natureza
05 – Pássaro de Rima – Chico Lobo e Siba
06 – Morena de Minas – Chico Lobo e Zeca Baleiro
07 – No Fio do Olhar – Chico Lobo e Verônica Sabino
08 – Eu Ando Muito Mesmo – Chico Lobo e Arnaldo Antunes
09 – Quando Falta o Coração – Chico Lobo e Vander Lee
10 – No Fim da Rua – Chico Lobo e Fausto Nilo
11 – Pra Onde Que Eu Tava Indo? – Chico Lobo e Maurício Pereira
12 – Cantata – Chico Lobo e Vítor Ramil
13 – Dois Rios – Samuel Rosa, Lô Borges e Nando Reis

Joaci Ornelas, Chico Lobo, Pereira da Viola, Wilson Dias Bilora e Gustavo Guimarães - Viva Viola (2008)

Projeto Vivaviola - 60 cordas em movimento
Por João Evangelista Rodrigues
Instrumento fundamental na formação da identidade cultural de Minas e do Brasil, a viola caipira continua presente nas manifestações culturais, nas festas religiosas e populares em todo país. Nas palavras do professor Romildo Sant’Anna a viola caipira “é uma das mais relevantes expressões da cultura e da arte radicalmente brasileira”.

A música de viola é uma linguagem expressiva da cultura identitária brasileira. A viola é fruto de uma realidade cultural complexa formada por elementos religiosos, crenças, costumes, permeada por matizes étnicos e históricos. Por isso, o instrumento, em suas diversas formas de uso, contribui para escrever a história da música brasileira.
A música de viola ressurge a partir dos anos 80 no ambiente cultural contemporâneo - após um período de ostracismo - com força e importância no cenário fonográfico. Diferente dos modismos, ela retrata questões relacionadas à tradição com ênfase na expressão de raiz.

Lançado com grande sucesso em outubro de 2008, no Teatro Alterosa, em Belo Horizonte. O projeto reúne os violeiros Bilora, Chico Lobo, Gustavo Guimarães, Joaci Ornelas, Pereira da Viola e Wilson Dias, compositores e intérpretes da autêntica música de viola.

Símbolo do coletivo, do mutirão, este projeto encadeia-se no processo de legitimação da viola caipira como marca da diversidade cultural brasileira. O espetáculo VivaViola é, de certa forma, uma referência aos sertões de minas, através de canções que refletem as vivências afetivo-sensorial deste grupo de cantadores comprometidos com a realidade social e os valores da cultura brasileira.

O “VivaViola” apresenta o universo da viola caipira em vista a sua importância e seu ressurgimento como expressão artístico-cultural. Revigora a existência de uma coletividade em torno da tradição, no âmbito da música mineira e brasileira.

Os artistas, cada qual com suas particularidades e estilos, naturais de diferentes lugares de Minas, apresentam músicas que retratam as influências dos lugares de onde vieram, em genuínas formas de expressão, como modas, batuques e toadas.


Faixas
01- Folia de chegada - Dom. público
02- A voz do rio - Gustavo Guimarães
03- Toada do amor -  Bilora
04- Pois sim pois não - Pereira da Viola / João Evangelista Rodrigues
05- Canção de Siruiz - Wilson Dias (Dom. público registrado por  Guimarães Rosa em Grande Sertão Veredas)
06- Boi de Santana - Gustavo Guimarães
07- Coqueiro vai - Dom. público - adaptação: Josino Medina
08- Catira - Chico Lobo
09- Brasil festeiro -  Wilson Dias / João Evangelista Rodrigues
10- Calango na cidade - Bilora
11- Moda de violeiro - Joaci Ornelas / João Evangelista Rodrigues
12- No braço dessa viola -  Chico Lobo
13- Menina flor - Pereira da Viola / Josino Medina
14- Batuque de despedida/Té logo meus companheiros - Dom. público


No braço dessa viola (1997) Independente CD
Nosso coração caipira (1998) CD
São Thomé das Letras e das Lendas (1999) BHZ CD
Reinado (2000) Kuarup CD
Viola caipira-tradições, causos e crenças (2002) Kuarup CD
Trilha sonora Palmeira Seca - Chico Lobo e convidados (2002) Karmim CD
O Violeiro e a cantora (2003) CD
Os Bambas da Viola (2004) Kuarup CD

Chico Lobo - Composições

  (Francisco Lobo)



Água e chão (Chico Lobo / Edmundo)
Batuque de viola
Beira do mato
Boa nova
Caio Valente
Caipira
Catira
Coco de embolada
Coração brasileiro (Chico Lobo / Cláudio Araújo)
Couro de boi
Criação
Estradas
Ibérica
Luarão
Meu lugar
Morena
Nas voltas do mundo
No braço dessa viola
Nossa Senhora dos Pescadores
Pagode do Tião
Pescador
Rede na varanda
Reinado
Reisado
Reza de folia (Chico Lobo / Déa Trancoso)
Saudade
Saudade matadeira
Seriema
Sonho de violeiro (Chico Lobo / Jorge Fernando dos Santos)
Tropa
Vazante
Viola de terreiro



Músicas para FIFA Copa do Mundo Rússia 2018

World cup song England 2018 World cup song Brasil 2018 World cup song Russia 2018
Cançao para Seleção Inglës com musica Brasileira Música para Seleção Brasileira Música Oficial com Letras e Tradução em Português

Volta a Artistas

 ------  Copyright © 1998-2018 MusicaPopular.org -----  contato webmaster

videos letras discografia biografia article musica mp3 galeria imagens pictures